terça-feira, 27 de março de 2012

Para sempre Disney

Ahh, tenho andando tão "girly", tão Disney, tão.... sei la.. As vezes tenho essas vontades de assistir desenhos como A Bela e a Fera, ou Mulan. Não sei se não é aquele momento em que a gente precisa acreditar um pouco em mágica pra ficarmos mais fortes ou confiantes, mas tenho essas coisas. 

Agora estou sendo comparada com a nova Mocinha da Disney (finalmente vou ser reconhecida!), do filme Brave, uma arqueira ruiva dos cabelos revoltos que luta por liberdade. Qualquer semelhança é mera coincidência!! Só o que eu não achei no trailer do filme foi um príncipe... Mais uma coincidência?(ha-ha)

Mas acabou que eu comecei a "googolar" e achei, primeiro, um site com fotos dos nossos queridos personagens masculinos, fotos um tanto... ousadas. Morri de rir com alguns, como o Gastão da Bela e a Fera, mas estão todos muito bem feitos. Clique Aqui

E logo achei um tumblr, esse com alguns desenhos de fãs, achei tão legal e aí juntou com a vontade de aprender a fazer essas pinturas no Photoshop. As imagens dos mocinhos do site acima também foram desenhadas a mão e finalizadas no Ps, acho tão incrível e um trabalho tão perfeito. Clique aqui para ver o Tumblr

Se eu conseguir aprender a fazer isso, vou postar aqui as minhas artes também. Faz um tempo eu me meti a desenhar as princesas da Disney, mas óbvio que nem se compara ao trabalho dessa galera! 



Muita criatividade!!


Essa imagem pode ter uma boa análise. 

Um dos meus favoritos!

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Cinnamonn Rolls, Receita e dicas

Nas férias geralmente me inspiro q faço receitas que necessitam um pouco mais de tempo e dedicação. É o caso dos Cinnamon Rolls, ou, Rolinhos de Canela. São pãezinhos recheados com canela em pó e açúcar, ótimos para o café da manhã ou da tarde.

Você vai precisar de:
Farinha de trigo, açúcar (mascavo ou refinado), fermento biológico seco, leite, ovos, manteiga ou margarina, canela em pó, leite e/ou água, açúcar confeiteiro, sal e extrato da baunilha. 

Primeiro passo: Massa
É praticamente uma massa de pão, vamos aos ingredientes.
1 e 1/5 colher de sopa de fermento biológico seco 
2/3 de copo de leite
1 colher de sopa de açúcar
3 ovos
70 gramas de manteiga ou margarina (eu uso manteiga sem sal geralmente, minha favorita para bolos e massas)
1 colher de chá de sal
1/5 kg de farinha de trigo peneirada (deixa a massa mais fofa e evita bolotas de farinha no meio)
manteiga derretida para pincelar 

Modo de preparo:
Bater a manteiga com os ovos e o açúcar. Acrescente o sal e vá colocando a farinha aos poucos, até incorporar. Eu sempre ouvi que "farinha não se bate", então eu não bato a farinha. Misturo ela com uma colher ou espatula, mas tem receitas pela internet que dizem para bater em velocidade mínima. Aí vai de cada um. Acrescente também o fermento biológico e o leite aos poucos, cuidando para não por de mais. Caso a massa fique muito aguada, vá colocando um pouco mais de farinha até que ela fique homogênea e não grude nas mãos. 
Untar uma bacia limpa, colocar a massa dentro, cobrir com um pano e esperar ela dobrar de tamanho. Tempo: mais ou menos uma hora e meia. Nesse meio tempo eu já deixo tudo organizado para a segunda etapa. 

Segunda Etapa: Recheio
Ingredientes:
2/3 xícara de manteiga derretida (eu geralmente pego uma manteiga de 200g, tiro um terço para a massa e uso o restante aqui)
1 e 3/4 xícara de açúcar (eu uso somente açúcar mascavo, já vi receitas em que se coloca metade de cada tipo e receitas em que se usa somente açúcar refinado)
3 colheres de sopa de canela em pó

Preparo: Colocar tudo em uma panela e deixar no fogo por poucos minutos, somente até o açúcar e a manteiga derreterem. Reservar. 

La Grande Finale 

Após ela ter dobrado de tamanho, numa superfície enfarinhada, coloque a massa e amasse um pouco com as mãos, adicionando um pouco de farinha para que ela não grude na mesa. Abrir a massa com um colo, ao comprido, formando um retângulo. A massa deve ter mais ou menos um centímetro de altura, se ficar muito fina pode rasgar na hora de enrolar. 


Espalhar o recheio em cima com uma colher, faca sem cerra ou espátula. Cobrir toda a massa. Para enrolar, faça-o ao comprido, como se fosse uma rocambole gigante. Depois cortar em cubinhos e colocar em uma forma grande já untada e enfarinhada. (DICA: eu não enfarinho, unto com manteiga derretida misturada com açúcar mascavo e canela, isso forma uma casquinha doce na parte de baixo do pãozinho)
Caso sobre espaço na forma, colocar eles todos juntos no centro, colados, assim eles crescem para cima e não se abrem. 
Assar em fogo médio por aproximadamente 30 minutos, mas a tática do cheiro não falha, quando começar a cheirar, você deve ficar de olho pois estarão quase prontos. 

Depois de assados, tirá-los da forma e colocar em uma recipiente plano. 

Cobertura: 
1 xícara de açúcar confeiteiro
2 colheres de sopa de extrato de baunilha 
1 colher de sopa de canela
Água se necessário

Juntar tudo em um recipiente alto até ficar uma "melequinha viscosa" e, com uma colher, espalhar por cima dos cinnamon rolls ainda quentes. 


Bon Appétit! 

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

O gato mais legal do mundo

Numa praia do litoral gaúcho apareceu uma gatinha magrinha, era siamesa e tinha uma coleira, mas não parecia ter dono. Acabamos por adotar a bixana. Seus olhos azuis e pelos acinzentados encantaram a todos. Miu era a gata mais esperta que eu já conheci. Quem disse que gatos não interagem? Que não são inteligentes e não fazem coisas engraçadas ou estranhas?

Procurei um gato parecido com ela no Google,
essa acho que chega mais próximo da Miu
A Miu era assim, praticamente um cachorro, mas com todo o seu charme e delicadeza felina. Seu lugar favorito era em cima da televisão, onde era quentinho, mas tinha algo que me intrigava, o seu rabo tinha que ficar balançando em frente a tela ou ela não estaria suficientemente confortável. Por mais que eu colocasse o rabo dela pra cima, ou virasse ela, ele acabava lá, na frente da tela da teve. Ela pulava do quinto andar e não se machucava, se escondia no armário, picava jornal ao observar a minha gerbil (espécie de hamster) fazer o mesmo, tirava os meus peixes do aquário simplesmente por diversão, pois não os comia depois disso. Além de comer insetos que entravam em casa nas noites de verão e fazer xixi no vaso, ela tinha medo de água como todos os gatos, e avançava nos cachorros na praia e fazia-os correr com o rabo entre as pernas. A Miu pegava no sono aos meus pés e eu acordava com ela no meu pescoço. Ela vinha quando eu chamava!! Mas tinha que ser na língua dela, ou ela não entendia, por sorte seu nome já era Miu. 

O gato mais legal do mundo não vive conosco já faz uns dez anos, mas ela sempre vai ser especial, por isso decidi postar sobre ela. Não entendo como alguém pode não gostar de gatos, animais carismáticos e espertos. Eu gosto de cães, mas os gatos são especiais. 

O vídeo abaixo é do Maru, outro gato interessante. Tem mais no YouTube.


sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Retrospectiva 2011

Quando eu decidi que iria fazer cursinho e tentar uma vaga em uma Universidade Federal, eu nunca imaginei que teria o ano que tive. Me inscrevi no Unificado em março, logo depois de chegar dos Estados Unidos e em seguida comecei as aulas. Eu me sentia mal, no meio do um bando de adolescentes que só faltavam bobagens, cantavam músicas que eu não conhecia (dig din, dig din), falavam de programas de TV dos quais eu nunca havia ouvido falar, as gírias então, eu nem comento. Parecia um retrocesso, voltar as origens, ao colégio, depois de quatro anos.

Jogos de Primavera
Foi muito difícil, até eu aceitar que estava no Brasil, que as as pessoas não iam ficar do lado direito da escada rolante pra gente poder passar pelo esquerdo, que aqueles adolescentes eram minha única opção de vida social, de diversão e distração. Aos poucos fui conhecendo pessoas legais, pessoas com suas qualidades, de outras cidades ou não e me apeguei a elas. Hoje tenho meus amigos do cursinho, a maioria mais nova do que eu e sei que sentirei falta deles no ano que vem. A vantagem dessa situação é que estamos todas na mesma, todos batalhando pela mesma coisa.
Professor Artur de Geografia tirando nossa
 tensão

Essa semana vi o meu nome no listão dos aprovados da  Universidade Federal de Santa Maria. Eu andava tão estressada, lutando para não brigar com os meus colegas e familiares todos os dias e, quando vi ali, o meu nome, MEU NOME! Aquela sensação horrível se evaporou, me senti tão bem, tão de repente. Não há nada como lutar por uma coisa e conseguir. E quando coloquei no meu facebook que havia passado, vi quantas pessoas estão do meu lado, um dos meus professores escreveu lá que passar numa federal é quase como nascer de novo, e é bem assim que me senti no dia, um dos melhores dias da minha vida, com certeza.
As pessoas tem medo de começar de novo, de lutar pelo que querem, de “perder” um ano. Bom, meu ano perdido foi um dos melhores pois aprendi muito, tudo aquilo que ignorei no colégio. Descobri como química e física são fascinantes, como a história do Brasil é legal e que a biologia pode ser a matéria mais divertida do mundo!
Hora do intervalo


Mensalidade do Unificado: muitos reais
Almoço no Palato: R$ 11,50 por dia
Passagens de trem: R$17 por semana
Estudos: 8 a 10 horas por dia
Passar numa universidade federal, não tem preço.







Assim foi o meu ano.
Feliz 2012


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Seu Ramon

Acredito ser difícil envelhecer, mais difícil ainda envelhecer sozinho. Olho as fotos antigas da minha família, aquele tempo que não vivi, parece um tempo tão mágico. Fotos que contam a história de uma época  que não irá voltar. Provavelmente alguém virá fotos de 2011 algum dia e pensará a mesma coisa.  

O Seu Ramon é um senhor, não vou tentar adivinhar a idade dele,  60 e poucos talvez... , que faz cursinho pré-vestibular há alguns anos. Também não sei por quanto tempo exatamente, mas já me falaram que fazia uns oito anos. Ele quer fazer Direito na UFRGS, dorme na aula e lê durante horas as leituras obrigatórias na biblioteca. Eu sempre o observo com certa admiração, qualquer outra pessoa estaria em casa lamentando o que deixou de fazer e falando que seus filhos a abandonou, que não ligam ou visitam. 

Ele chega, quase todos os dias pergunta o meu nome. Me chama de loirinha (por mais que tente, não consegue gravar meu nome) e pergunta qualquer coisa sobre a matéria ou não. Ele me disse um dia desses que tinha uma doença, eu não consigo lembrar exatamente o que era, mas acredito que é algo que deixa ele mais lento, no raciocínio e nos movimentos. Também é difícil de entender o que diz.

O Seu Ramon cativa muita gente, outras pessoas não gostam dele, os professores sempre falam nele. Pra mim, ele é um exemplo. Se comunica com os jovens, tem amigos, os adolescente com quem tem aula o respeitam, alguns o ajudam com a matéria. Ele é um homem sozinho, a mulher que trabalha na biblioteca o descreve como uma criança idosa. Ele é feliz da maneira dele e me deixa um exemplo a seguir. Alguém que, não é porque está velho e sozinho, não deixou de viver, de aprender, de ter sonhos e de segui-los. Algumas pessoas brincam que ele merece uma vaga de honra ao mérito na UFRGS. Talvez ele nunca passe na UFRGS, mas tenho certeza de que não vai desanimar, a vida já mostrou pra ele que perder é normal, que a novidade é a vitória.

Seu Ramon, que viveu naquele tempo das fotos em preto e branco que eu gosto de analisar, vive no meu tempo e convive comigo. Quem disse que o passado e o presente não podem andar juntos? Quem disse que a idade que temos fala algo sobre nós mesmos? Tem pessoas que seguem as regras, outras seguem o coração. O Seu Ramon está no segundo exemplo. 


sábado, 10 de setembro de 2011

Pombas




Quem já não teve de desviar de uma pomba que voava em sua direção? Quem não tem nojo de pompa? Quem nunca chutou uma quando criança? O problema é quem ainda as chuta, mesmo depois de crescido. 

As pombas são sujas, sim. 
Porque? 
Porque comem lixo. 
Porque que as pombas nos parques de Londres não são sujas? 
Porque não comem lixo. 
Ah, então são pombas mais refinadas. 
Não. São exatamente as mesmas!! 

Eu defendo as pombas, assim como os cuscos de rua. Esses bichos são o que são por influência nossa. Eu considero o ser humano o bicho mais podre de todos. Jogamos lixo no chão, não nos importamos em separá-lo, em cuidar do que temos, do nosso habitat, criamos tanto lixo que já não se sabe mais onde enfiar. E quem sofre as consequências são as pombas. Eu tenho dó das de Porto Alegre, algumas têm uma só pata, outras tem patas cortadas, sem garras. As pessoas acham tão divertido maltratar os pobres animais... Há uns anos me choquei ao ver uma pomba crava na grade de uma casa. Morta, obviamente. Em pensar que os infelizes estavam rindo muito ao fazer uma crueldade dessa. Será que ririam se houvesse uma inversão de papéis? 
Nós destruímos o mundo, nós tiramos os bichos de seu habitat natural, nós acabamos com seus predadores, com seu alimento. Se Deus existe, hoje ele deve estar terrivelmente arrependido de ter criado esse ser tão destrutivo que é o ser humano. 
E as odiadas são as coitadas das pombas.... Que aliás, são o símbolo da paz. 

terça-feira, 6 de setembro de 2011

O que é Engenharia Física?


Digitei a pergunta acima no Google, e logo abaixo está o que apareceu. Achei muito engraçado e o meu interesse pelo curso até aumentou. Me identifiquei... hehe. 
Leia e divirta-se! 

Definição
Engenharia Física, abreviada como ENFI (Engenharia de Ninguém Faz ideia), é um pseudocurso universitário oferecido pela UFSCar,UFOPA, UEMS e pela UFRGS. Nem Deus sabe o que faz um engenherio físico, e olha que ele é onisciente. Experiências científicas foram conduzidas em laboratório para tentar determinar o que um engenheiro físico sabe fazer e observou-se que são necessários nada menos do que 7 deles para trocar uma lâmpada: um para tentar deduzir o funcionamento da lâmpada a partir das leis de Maxwell; dois para se gabarem que ninguém sabe trocar um lâmpada tão bem quanto eles, já que os outros cursos são coxas e não estudam Mecânica Quântica; três para irem pedir transferência para um curso de verdade e um para ir chamar um engenheiro elétrico para fazer o serviço, já que o engenheiro físico é um charlatão profissional altamente interdisciplinar preparado para trabalhar em equipes - ou observar as equipes trabalhando.

História
A teoria mais aceita para o surgimento da Engenharia Física diz que o curso surgiu na Argentina, e a principal evidência disso é o complexo de superioridade que ataca seus estudantes. Estudos da Faculdade de Economia de Harvard concluíram que o melhor negócio do mundo é comprar um engenheiro físico pelo que ele vale e vendê-lo pelo que ele pensa que vale.
O engenheiro físico mais famoso do mundo é o Pinóquio. Foi ele o precursor do hábito de mentir no currículo que era formado em Engenharia de Materiais, Química, de Produção ou outro curso sério para conseguir uma entrevista de estágio e seu sonho sempre foi ser um engenheiro de verdade. 

Áreas de atuação de um engenheiro físico
Ao contrário do que prega a Wikipédia, a Engenharia Física já possui áreas de atuação específicas em trabalhos que suas habilidades são plenamente aproveitáveis. Por exemplo:
  • síntese, caracterização e aplicações de adamantium;
  • fabricação e aperfeiçoamento de Pokebolas;
  • tecnologia de sabres de luz;
  • construção de robôs gigantes que protegem Tóquio;
  • criação de monstros gigantes que destroem Tóquio;
  • engenharia de verdade no Acre;
  • fabricação dos produtos da Polishop (é preciso saber Mecânica Clássica para fazer suco com a fruta inteira!);
  • construção e desenvolvimento de cápsulas da Bulma
  • Em empresas como o Instituto Charles Xavier, na Produção e desenvolvimento dos óculos do Ciclope, no jato feito de polímeros não metálicos, roupas especiais a prova de fogo, calor, baixas temperaturas e terremotos!
  • Na pesquisa e desenvolvimento morfadores, motocicletas, capacetes e carros zords; o que evita que um dia os Power Rangers percam a luta no final da história!
  • Desenvolvimento de água em pó (é só adicionar água!)

Ocorreu um erro neste gadget