quinta-feira, 28 de abril de 2011

Redações

Essa semana tive uns minutinhos com uma professora de redação, ela me deu umas dicas e umas criticas sobre o meu modo de escrever. Achei que seria legal, talvez, postar aqui algumas das redações que eu for fazendo, a ideia foi dada pela própria professora. A Dessa semana foi sobre a leitura na vida das pessoas, tema do ENEM de 2006 e eu tirei nota de 7,5 sobre 10 pontos, é uma pena que o tamanho limite de 30 linhas me prejudicou, tive que cortar um pedaço dos dois últimos parágrafos... 7 era a nota que eu geralmente tirava no colégio, as vezes me puxava e ali saía um 8,3, as vezes deixava e o 6 aparecia no topo da folha de redação. Agora menos que 7,5 não pode mais! 



O Prazer de Ler

Mundos mágicos, reais ou não, fazem parte de um dos maiores e mais importantes prazeres da vida, a leitura. Infelizmente muitas pessoas no Brasil ainda não sentem prazer ao ler uma boa história. Já os que gostam não trocariam isto por nenhum programa de televisão. Trocam livros com amigos, ficam atentos aos lançamentos e adoram visitar livrarias ou sebos.

Pegar o controle remoto e, confortavelmente, sentar em frente à televisão é muito mais fácil do que abrir um livro. Aparentemente, ler ainda não é um hábito comum entre brasileiros; Assim então, são poucos os que sabem do prazer de entrar em uma história, em um lugar diferente que, muitas vezes, só existe do jeito que imaginamos. Um mundo que acaba sendo só nosso, cujo controle pertence exclusivamente a cada um de nós. Os que não têm este hábito não entendem os colecionadores de obras e, geralmente, veem este ato como fútil e/ou desnecessário.

Para os amadores da arte literária, ter um exemplar consigo faz parte do seu dia a dia, não importa onde a pessoa esteja. Não há nada como abrir um livro pela primeira vez, um livro novo, ainda cheio de histórias inexploradas. Sentimos então o interessante prazer de folhear aquelas páginas ainda virgens.

A leitura deve ser apresentada para as crianças ainda na infância. Com o hábito de, pelo menos, um livro por dia é como se forma um leitor. Isto estimula a criatividade infantil e adulta, e muitas vezes nos envolvemos nas obras, nos emocionando junto ao personagem, rimos, choramos. Leitores vivem mais do que o esperado, vivem outras vidas, outras realidades. 

domingo, 24 de abril de 2011

Crise de Abstinência

Cinco dias sem aquilo. Sem os prazeres que só ele proporciona. 
Um...
dois...
três...
quatro...
cinco!!!!!!!!!
Quem já passou por isso, sabe do que eu falo. Quem já o teve por tanto tempo, 24/7, entende o que sinto neste momento de agonia. 
No quinto dia comecei a surtar, não havia quem me aguentasse durante os minutos de crise. Pensamento horríveis tomaram posse da minha mente: E se eu tivesse recebido algum e-mail importante que precisasse ser respondido imediatamente? E se alguém tivesse me marcado em uma foto no Facebook? Eu seria a última a ver! E se..? E se...? 
Sim, entrei em estado de choque. Cinco dias foi tempo demais pra minha pessoa. 
Então a Páscoa passou, assim, o meu aniversário também, e tudo volta ao normal. 
Vida complicada essa a dos internautas. 
Ai como senti a falta dele, 
do meu computador. 

domingo, 17 de abril de 2011

uma velinha a mais

Sabe quando somos crianças e o dia mais importante do ano, para nós, é o nosso aniversário? Isso passa, acho que para todos. Meu aniversário vem vindo e, com ele, uma dúvida. O que isso significa, hoje, para mim? Já não significa mais presentes e mais presentes, nem bolos e doces, nem meus amigos todos comigo para brincarmos até esgotarmos nossas energias. Ainda há presentes, mas a magia da surpresa acaba no momento em que  nos levam para comprar o próprio. Ainda há festa, mas sem brincadeiras e correria. Ainda estarão lá pessoas queridas, mas nada será diferente de uma sexta à noite com os amigos em qualquer outra data. Não deixa de ser especial, só deixa de ser único. Interessante pensar nisso. Hoje preenchi um cupom que perguntava minha idade, sem pensar, escrevi 21. Que feio, menti. 21 só na semana que vem, agora poderei sair de noite em qualquer parte do mundo e beber o que quiser sem me barrarem ou desenharem um enorme X nas costas das minhas mãos. Mais uma vez o meu dia se choca com o feriado de Páscoa, legal né? Duas comemorações ao mesmo tempo. Pena que não terei mais a felicidade infantil, mas terei minha alegria de terceira década de vida começando, e que a quarta não chegue tão cedo!! Não é a toa que a minha loja 
favorita se chama Forever 21. E, enquanto criamos novos momentos, lembramos dos que já não se repetirão, pelas fotos do passado. Happy Birthday pra todos os arianos e taurinos, agora é a nossa hora!
Outros Aniversários:
 2006 - São Léo 2008 - Brasília

          1999-Litoral Gaúcho
2010-Hard Rock Café, DC

quinta-feira, 14 de abril de 2011

A arte de ser um sonhador

Sonhos pra que te quero. Não é bom sonhar? Por maior que seja a besteira sonhada, ou mais difícil o objetivo, é muito bom criar aquela ilusão que te da uns segundinhos de animação em cima de uma idéia futura. Crianças sonham em ser astronautas, princesas; adolescentes em ser modelo, surfista profissional, estudante pro resto da vida ou o sonho de fazer uma faculdade. Mas e o adulto? Adulto sonha? Claro que sim! Mesmo que muitas vezes não se de conta, já que, depois de muitos tropeços, têm cuidado pra não sonhar tão alto. Eu tenho os meus sonhos, claro, mas admito que no momento não conseguiria por-los em palavras, nomeá-los. Sei o que quero e não deixa de ser um sonho. Acredito que isso é algo que se transforma em objetivo e, a partir dali, corremos atrás do que queremos e, se alcançarmos, uma alegria imensa. Se não, mais um aprendizado da vida. Admito eu, sonhar em um dia ter uma casa de campo. Dessas bonitas de madeira e no topo de uma montanha. Com este sonho meu objetivo passa então a ser uma pessoa bem sucedida profissionalmente, pois então assim, conseguirei meu chalézinho. Um sonho leva a outro, assim como os objetivos e os acontecimentos. Como deu pra perceber, eu sou tri fã dos sonhos e apoio eles, mas não sonhe alto.. sabe como é, quanto mais alto, maior o tombo. Por outro lado, sonhar é bom e é de graça, aproveitem enquanto ainda temos a liberdade de fazê-lo. 



quarta-feira, 13 de abril de 2011

Luciola

Engraçado é ouvir falar que o livro Lucíola é considerado difícil para uns. Que me perdõem os que têm dificuldade com este tipo de leitura, mas demorei menos de dois dias para terminar a obra de José de Alencar. É uma história simpática que fala da vida de Lúcia, uma menina que, por força maior, se tornou prostituta, mas sonha com a vida normal de uma menina normal de 19 anos. É bonitinho o jeito com que as coisas vão acontecendo durante a narração de Paulo, homem que se apaixona pela moça e a ajuda a realizar seus sonhos.  Lendo a obra, lembrei-me da novela Laços de Família, de Manoel Carlos, onde a personagem Capitú tem a mesma vida de Lúcia, e, assim como no livro, também tem o seu Paulo – nomeado de Fred pelo autor da novela – que a ajuda a sair desta vida. História bonitinha, as vezes os diálogos irritam o leitor impaciente, e de fácil leitura. Descobri que a obra foi filmada pla primeira vez em 1916 e depois em 1975, vai ser difícil, eu sei, mas procurarei eles a fim de assisti-los, deve ser bem interessante, mas acredito que não mais do que o filme do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas. Obrigada UFRGS por manter estes livros na lista de leitura obrigatória. Agora leio O Uraguai, considerado, não só pelos não-leitores, mas pelos críticos também, um dos livros mais chatinhos da lista de 2012, veremos. 

terça-feira, 12 de abril de 2011

Entre o mar e a literatura

Hoje na aula, um dos meus professores de literatura leu um poema pra nós. É um poema de Carlos Drummond  de Andrade. Que o cara é fera, acho que todos já sabíamos, mas aquela poesia eu gostei de verdade, e o modo com que foi contada... Achei ótima e muito verdadeira. Deixo aqui a poesia, para quem gosta, ler e, quem sabe, refletir. Chama-se Consolo na Praia e me faz lembrar de quando estamos sentados na areia, sentindo o vento bater no rosto, admirando o mar. Existe coisa mais relaxante do que o mar? Aquele barulho gostoso de água, as ondas indo e vindo, os pássaros à beira e, se tivermos sorte, como eu, graças a Deus, já tive, ver uns golfinhos ou baleias nadando ao fundo exibindo suas nadadeiras. A natureza, simples e pura, ali, na nossa frente. E então, o poema vem a calhar. Queria eu ter a proeza de ser poeta.



Consolo na Praia

"Vamos, não chores.
A infância está perdida.
A mocidade está perdida.
Mas a vida não se perdeu.

O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.

Perdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis carro, navio, terra.
Mas tens um cão.

Algumas palavras duras,
em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas, e o humor?

A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.

Tudo somado, devias
precipitar-te, de vez, nas águas.
Estás nu na areia, no vento...
Dorme, meu filho."
Carlos Drummond de Andrade


Califórnia, Fev de 2011

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Repórter Paula em ação!!

Hoje interrompemos a programação de CSI para acompanhar um acidente de carro que aconteceu aqui em frente de casa. Da sacada, acompanhamos o “drama” vivido por uma moça, recém saída de seu jogo de futsal de toda a Segunda-Feira à noite, ao ver a frente de seu carro levemente amassada. Muito tempo depois, a situação ainda não resolvida, e uma viatura da Guarda Municipal já encostada ali para resolver o problema, ouvimos dois caminhões dos bombeiros passar. Logo em seguida percebemos a enorme nuvem de fumaça que subia de algum lugar no centro da cidade, até amanhã saberemos o que exatamente estava em chamas. Altas emoções nessa Segunda à noite. 

Acabamos de ficar sabendo que há boatos de que o fogo vinha do bar mais badalado de São Leopoldo, a Taberna dos Anjos. Programação de Sábado à noite, aparentemente, foi cancelada.

domingo, 10 de abril de 2011

Rumo aos Mil

Hoje me dei conta, meu blog tem quatro meses de idade e já está chegando às mil visitas. Legal né?? Isso fica em torno de 250 visitações por mês, o que é bem interessante para um blog pessoal, diferente do meu outro em que milhares de Au Pairs entravam em contato comigo e liam lá as minhas aventuras internacionais.
E pra atualizar aqui, declaro que hoje decidi repintar as minhas unhas. Como resultado tenho elas sem esmalte agora, nada deu muito certo no dia de hoje, paciência. Pela manhã vi uma belíssima Porto Alegre, vazia e silenciosa, agradabilíssima.
obrigada por dar uma passadinha aqui!! 
Boa semana!!

sábado, 9 de abril de 2011

Sábado (im)Produtivo

Hoje eu decidi que iria pintar as minhas unhas com o esmalte 5ª Avenida da Colorama. Adoro essa cor!! Mas claro, pintar unhas é sinônimo de desastre quando a minha pessoa está envolvida na situação, principalmente a minha mão direita no (des)controle da situação. Demorei, nada mais nada menos, do que DUAS HORAS para terminar a obra de arte, obra que ficou bem abstrata no final das contas. Mas fiz, sou brasuca e não desisto. Um dia chego no resultado final de uma obra de arte não abstrata, mas perfeitamente desenhada, delineada e contornada. Um dia!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Novos Amigos

Fiz uma nova amizade. É bom fazer novos amigos, certo? Pois eu adoro!! O meu novo amigo é tão engraçado e ironicamente sincero, que cada vez que ouço suas frases, rio comigo mesma. Ele é cheio de histórias pra contar e o pai dele, é a criatividade em pessoa. O nome do meu novo amigo é Brás Cubas, uma pessoa que há alguns anos eu evitei, começando pelo seu pai, Machado de Assis.
Se queres que um jovem saia correndo, cite o nome de um dos maiores escritores literários que assim acontecerá. Eu era uma, sempre tive medo do homem, parecia meio aterrorizante, ainda mais quando a professora sempre associava ele a psicologia literária. É o pesadelo dos jovens leitores, dos não-leitores então, nem se fala! Quando fui à biblioteca pedir por algum livro e citei um dos de Machado de Assis, a menina que me atendeu só faltou me abraçar, disse que não entende quem só lê livros do tipo O Crepúsculo. Hoje, eu também não.
Voltando a falar do meu amigo Brás, hoje passei quase duas horas em sua companhia. Ele é tão engraçado e cativante que eu fiquei muito feliz de não ter desfrutado de sua ironia quando era mais nova. Não o teria aproveitado de verdade, teria lido às pressas, para logo terminá-lo e fazer a prova de uma vez. Hoje leio com atenção e até torço por ele, quem tanto fez mal no início da história, assim como também, como uma romântica, torcer para que dê tudo certo entre ele e Virgília, mas já sei o final da história e que a minha torcida de nada adiantará.
Agora me faltam umas cem páginas para terminar a história, que já teve fim no primeiro capítulo do livro. O próximo da lista será Luciola, que ouvi dizer boas coisas a respeito. Me foi muito prazeroso conhecer o Brás em suas memórias póstumas, espero logo conhecer a história de Quíncas Borba, já que os amigos de meus amigos são meus amigos. E depois deste, muitos outros. Agora, não esqueça de desligar a TV e ler um livro.

 Paula lendo o segundo livro do Harry Potter na antiga casa da praia no verão de 2002. *--*

terça-feira, 5 de abril de 2011

Fora de Hora

Eu sempre fui do tipo de pessoa que não gosta de uma rotina. Aquele mapa de tarefas diárias feitas sempre nos mesmos horários todos os dias a mesma coisa é o tipo de rotina que me faz sentir entediada. Entretanto eu, como estudante, devo adotar uma rotina de estudos e na verdade, a criei. Estudo entre 1:30 e 3 horas por dia, coisa que nunca fiz antes, difícil, mas possível!! Estou aprendendo química, ou parte dela, pois só quem mora aqui em casa está a par das minhas frustrações estudantis.
Hoje vi a minha antiga professora de química da escola, tive que comentar que eu ainda não entendo direito, mas acredito que pra tudo da-se um jeito. Minha promessa de 40 minutos de química por dia está prevalecendo, estou firme e forte, confiando que um dia chegarei nos 20 acertos de 25 questões, pelo menos!
Então a minha rotina na verdade é bem fora de rotina. As vezes eu saio de Porto Alegre logo ao meio dia após a aula, as vezes fico por lá até o final da tarde fazendo as minhas coisas. Isso é bom, proporciona fazer coisas diferentes todos os dias, nem que seja estudar em lugares diferentes ou com pessoas diferentes. Acho isso muito bom, agradável. E sempre quando sobra um tempinho e uma energia extra, dou uma caminhada de uns 20 ou 40 minutos. Tri bom!! Adoro a minha rotina fora de hora.

sábado, 2 de abril de 2011

Porto Alegre

Dias atrás, endando pelas ruas da capital gaúcha eu me dei conta de como aquela cidade é linda. Durante o dia, o centro da cidade é tomado de pessoas, a multidão vai de um lado para o outro, pessoas apressadas, outras nem tanto. Vendedores gritam as ofertas do seu produto e mendigos balançam a latinha pedindo uns trocados. Entretanto, caminhar por ali, as sete da manhã, é outra coisa. Os mendigos ainda dormem, uma moça lava a calçada da Rener, poucas pessoas caminham por ali. Não tem ninguém gritando, ninguém esbarrando em ti, nem perigo, não precisamos caminhar segurando a bolsa com força, podemos olhar em volta e reparar como Porto Alegre, mesmo deteriorada, é linda. Arquitetura antiga, detalhada. As vezes eu queria ser rica, não bem rica, mas bilhonária, só para reformar estes prédios históricos mal cuidados. Vou-te dizer que é uma cidade muito mais bonita do que qualquer cidade que eu visitei enquanto estava nos Estados Unidos, porém, foi largada aos mau tratos há anos, infelizmente. Tenho fé e acredito que Porto Alegre vá mudar, e para melhor. Volto a tocar no assunto quando estiver bem velhinha, ai digo se mudou ou não. 
Ocorreu um erro neste gadget