quinta-feira, 9 de junho de 2011

Aventura Selvagem

É um jeito que eu me veria no futuro. A lá Richard Rasmussen, biólogo que tem seu próprio reality show, onde viaja por aí mostrando curiosidades do mundo animal. Descobri o programa em abril, pouco depois de voltar dos Estados Unidos, e isso foi um alívio para mim, que sempre assistia a programas ligados à biologia na Directv, aqui complica um pouco com as poucas opções da TV aberta. Tenho que elogiar o SBT pela boa escolha na compra do programa Aventura Selvagem.
Não posso dizer que sou uma pessoa fiel ao horário dos programas, qualquer um de televisão. Programas bons eu normalmente descubro sem querer, mudando o canal na hora do futebol no Jornal Nacional foi como parei no programa do Richard nessa quinta, que sorte heim. Meu host nos EUA gravava uns programas muito interessantes do gênero, e lá eu os assistia de vez em quando, mas admito que no início é um tipo de documentário complicado para uma pessoa que ainda não domina 100% o inglês, mas não por isso, menos interessante.
Biologia é algo que eu “namoro” há muito tempo. A ideia de fazer um curso na faculdade ligado ao assunto sempre me foi muito tentador, Biologia Marinha, Engenharia Ambiental, florestal, ou a pura e simples Biologia. Mas ser professora não me atrai tanto assim e cursar biologia para e conseguir um emprego de biólogo também não é nada fácil. Agora, ter uma vida como a do Richard, deve ser algo mais do que bom, vou começar a acompanhar o programa sempre que possível, o cara é muito louco e é tão obvio que ele ama o que faz que chega a dar aquela pontinha de inveja, afinal, nem todos podemos fazer o que amamos, ou sequer sabemos do que gostamos.
O programa Aventura Selvagem passa no SBT aos sábados, as 21:30. Eu recomendo e também é legal dar uma olhadinha no blog dele (clique aqui). Como sou meio distante da televisão, adicionei o cara no Facebook, nenhuma maneira melhor do que essa pra curtir os trabalhos loucos dele. Já o vi encantando uma Anta, abraçando tubarão, jacaré, espirrando veneno de sapo(aliás, muito interessante, parece que explodiram uma espinha gigante da cara do pobre bicho), é uma loucura. Fico com gostinho de "quero mais" no final do documentário dele e com aquela vontadezinha de “também quero” cada vez que o vejo tão próximo dos animais. 
É isso, beijos, beijos, tem um vídeo dele aí em baixo, espero que gostem! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget